1. Articles
  2. TODOS ESTÃO PERDIDOS A NÃO SER AQUELES QUE EU GUIAR (PARTE 2 DE 2): TODO O PODER E FORÇA VÊM SOMENTE DE DEUS

TODOS ESTÃO PERDIDOS A NÃO SER AQUELES QUE EU GUIAR (PARTE 2 DE 2): TODO O PODER E FORÇA VÊM SOMENTE DE DEUS

Under category :
199 2019/01/03 2020/07/11
Article translated to : English Español Français Deutsch

Semana passada discutimos um belo hadith Qudsi e aprendemos que esse tipo de hadith pertence a uma categoria especial.  Esses ditos são a mensagem de Deus para a humanidade nas palavras do profeta Muhammad, que Deus o exalte, e lidam predominantemente com assuntos éticos e espirituais.  “Todos vós estão perdidos a não ser quem Eu guiar... todos vós estarão famintos, a não ser aqueles que eu alimentar...”  Sem Deus somos nada, sem Deus em nossas vidas e nossos corações estamos perdidos, sozinhos e vulneráveis.  Os humanos precisam de Deus.

 


Deus, por outro lado, não precisa de nós.  Porque é o Ingente, o Altíssimo, o Todo Poderoso.  Todo o bem que fazemos não beneficia ou afeta Deus de forma alguma, nem o mal que fazemos. Deus não precisa de nada de nós.  Ele é o Mestre Autossuficiente de Quem todas as criaturas precisam - As Samad.

 


“Ele é Allah, o Único.  Allah-us-Samad. Deus! O Absoluto!  Jamais gerou ou foi gerado! E ninguém é comparável a Ele!” (Alcorão 112)

 


O hadith que estamos focando (mencionado na primeira parte dessa série) explica que o Islã é uma religião preocupada com justiça e que condena qualquer tipo de opressão.  Deus então nos lembra de que tudo que temos vem Dele. Quando temos fome Deus nos alimenta, quando estamos nus Ele nos veste e quando pecamos, Ele, o Mais Sábio, o Mais Justo, nos perdoa.

 


Deus nos cobre com Sua misericórdia, mas ao mesmo tempo, nos lembra de que nossa força vem somente Dele.  Qualquer bem que façamos é para nosso próprio benefício e quaisquer pecados que cometamos são em nosso próprio detrimento.  Nosso comportamento não O beneficia de forma alguma. Deus é completamente independente de Sua criação.  Se todos os humanos pedissem alguma coisa a Deus e se todos os pedidos fossem atendidos isso não diminuiria em nada Seu Reino, Seu Poder e Sua Força.

 


Todos os dias em nossas orações pedimos a Deus para nos guiar na senda reta, a senda que leva diretamente à Sua misericórdia e perdão.  Pelo menos setenta vezes ao dia os muçulmanos repetem as palavras do capítulo de abertura do Alcorão.  Pedimos a Deus orientação, reconhecendo que adoramos somente a Ele e buscamos ajuda somente Dele.

 


Louvado seja Deus, Senhor do Universo,  Clemente, o Misericordioso,  Soberano do Dia do Juízo.  Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda!  Guia-nos à senda reta,  À senda dos que agraciaste, não à dos abominados, nem à dos extraviados.”  (Alcorão 1:1-7)

 


Nesse hadith Qudsi Deus nos lembra de uma forma bela e sublime que todo o poder e força vem somente Dele.


Somos capazes de nos mover e funcionar, comer, beber e respirar; todas as funções e sistemas do nosso corpo funcionam no tempo preciso.  Nossos corações batem e nosso sangue circula.  Todas essas funções dependem inteiramente da vontade de Deus.  Se qualquer uma parar de funcionar, ninguém pode retorná-la ao normal exceto pela vontade de Deus. 

 


Deus é o Único que provê todo o sustento.  Imagine todo o trabalho envolvido em comer uma torrada no café da manhã.  O pão, a torradeira, a manteiga, a eletricidade e assim por diante, nada apareceu em um passe de mágica.  A manteiga foi batida, a torradeira foi fabricada, o trigo foi colhido e transformado em farinha e o pão foi assado, embalado e entregue.  Enquanto espalhamos a manteiga na torrada precisamos lembrar que nenhuma dessas tarefas simples e ainda assim necessárias, ocorreram sem a permissão ou o poder de Deus.

 


Deus é o Criador de tudo e não tem necessidades.  Não precisa de nossa obediência e nossa desobediência não O prejudica.  Não precisa nos recompensar se O obedecermos. Ele escolheu fazer isso por causa de Sua generosidade. O Alcorão nos diz que fomos criados para adorar a Deus, mas isso não significa que Ele precisa de nossa adoração; não, ao contrário, nós é que precisamos adorá-Lo.  É na lembrança de Deus que o coração encontra conforto.

 


E Eu [Deus] não criei os jinns e a humanidade exceto para Me adorarem.” (Alcorão 51:56)

Em verdade, é na lembrança de Deus que o coração encontra conforto.” (Alcorão 13:28)

 


Todos estão perdidos a não ser aqueles a quem Eu guiar...” esse é um dito belo e abrangente das tradições do profeta Muhammad.  Enfatiza o amor de Deus pela humanidade, mas também nos lembra de que devemos ser gratos por esse amor.  Podemos buscar conforto e paz em qualquer lugar nesse mundo, mas nunca encontraremos até que busquemos por isso em nossa relação com Deus.

 

 

O Website do Profeta Maomé, O Mensageiro de AláIt's a beautiful day