1. Articles
  2. Seus ensinamentos sobre a segurança, reconciliação e trato com os emissários Seus ensinamentos sobre a segurança, reconciliação e trato com os emissários

Seus ensinamentos sobre a segurança, reconciliação e trato com os emissários Seus ensinamentos sobre a segurança, reconciliação e trato com os emissários

Auther : Dr. Ahmad Bin Uthman al-Maziad
Under category :
41 2022/06/02 2022/08/18
Article translated to : العربية English Español

  • Foi confirmado que o Profeta ﷺ disse: “O direito de proteção é o mesmo para todos os muçulmanos; até o mais humilde pode oferecê-lo” (Bukhari e Muslim).
  • Também disse: “Quem faz um pacto não deve quebrá-lo até que expire o prazo ou a outra parte o viole primeiro” (Abu Dawud e Tirmidhi), diz também: “Quem der proteção a um homem (não muçulmano que entra para a cidade islamica, em sua custódia), depois o assassina, eu estarei distante do assassino”.( Ibn Majah).
  • Quando os emissários de Musailimah[1] se aproximaram dele, o Profeta ﷺ disse: “Se não fosse pela proibição de matar os emissários, eu os teria executado”, estava dentre seus ensinamentos que os emissários não fossem assassinados em hipótese nenhuma.
  • Não detinha um emissário se ele escolhesse manter sua fé ao invés de aceitar o Islam.
  • Se alguns de seus inimigos faziam algum pacto com um de seus companheiros sem sua aprovação e este não era prejudicial aos muçulmanos, ele ﷺ aceitava.
  • O Profeta ﷺ fez uma trégua de paz de dez anos com a tribo Quraish, sob a condição de que os muçulmanos que viessem a eles dos quraishitas fossem devolvidos. Mas, Allah, swt, cancelou esta condição no caso das mulheres e ordenou que quando elas viessem ao Profeta ﷺ que sua fé fosse testada, ao ser confirmada a fé, que não fossem devolvidas.
  • Se uma esposa escolhia retornar e se unir aos incrédulos de Quraish, Allah, swt, ordenava aos muçulmanos dar àqueles cujas esposas haviam desertado o equivalente ao que eles haviam gasto com o dote nupcial. Esta quantia deveria ser exigido dos incrédulos, já que eles (os incrédulos) gozavam do mesmo direito se o caso fosse oposto – uma esposa de um dos incrédulos fugindo para viver dentre os muçulmanos.
  • O Profeta ﷺ não exigiu dos quraishitas que extraditassem nenhum homem que viesse a eles, nem exigiu que este homem fosse devolvido (ou que retornasse). Entretanto, quando alguns desses homens mataram ou tomaram a propriedade de algum dos descrentes, depois de ter deixado o Profeta ﷺ, não lhes foi garantida a segurança.
  • O Profeta ﷺ fez um acordo com os judeus de Khaibar logo após derrotá-los, exigiu que eles deixassem aquela região, sendo-lhes permitido levar com eles tudo aquilo que suas montarias conseguissem carregar.
  • Também chegou a um acordo em relação à terra, com aqueles que ficaram – com a permissão do Profeta ﷺ: ele ﷺ teria a metade da colheita e cada ano uma pessoa era enviada para estimar o que era colhido.

[1] Um falso auto proclamado profeta, quem propôs compartilhar a soberania com Muhammad, saws.

O Website do Profeta Maomé, O Mensageiro de AláIt's a beautiful day