1. Articles
  2. Você já descobriu sua verdadeira beleza?
  3. O Profeta Mohammad nas escrituras do mundo

O Profeta Mohammad nas escrituras do mundo

1417 2014/06/15 2022/12/10

Embora não seja o tema principal desse livro detalhar as profecias, nas escrituras das outras religiões, vaticinando a vinda do Profeta Mohammad, devo esclarecer que os sábios muçulmanos notaram tais vaticínios nas escrituras farsi, hindú, budista, judaica e cristã.


Certamente, Mohammad em outras escrituras é um tópico muito interessante que foi vastamente discutido em muitos livros e artigos, bem como na internet. (Para obter maiores informações sobre este tópico, você pode ir ao website do Dr. Zakir Naik, WWW.irf.net, ou pesquisar na internet digitando as seguintes palavras: “Profeta Mohammad”, “Mohammad nas Escrituras Hindus”, Mohammad na Bíblia”, etc.).

 


Entre os livros, por exemplo, A.H.Vidyarthi e Ali escreveram um livro intitulado: “Mohammad nas escrituras farsi, hindu e budistas”.

 


No seu excelente livro, “Mohammad na Bíblia”, o prof. Abdul Ahad Dawud (antes reverendo David Benjamim) comenta os vaticínios da Bíblia quanto ao advento do Profeta que é “como Moisés”, explicando:

 


Lemos as seguintes palavras em Deuteronômio, 18:18: “Eis que lhes suscitarei um profeta do meio de seus irmãos, como tu e porei as minhas palavras na sua boca.” Se essas palavras não se aplicam a Mohammad, elas continuam sem ser cumpridas. O próprio Jesus nunca alegou ser o profeta aludido. Jesus, como é acreditado pela sua igreja, aparecerá como juiz e não como legislador; mas o prometido virá “à sua direita, havia para eles o fogo da lei”. (Deuteronômio, 33:2)

 


Os sábios muçulmanos afirmam que essa profecia se aplica, unicamente, a Mohammad. Moisés e Mohammad são parecidos em muitos aspectos. Ambos têm a mesma primeira letra no nome. São parecidos nos seus nascimentos e mortes naturais, casamentos e missões. Ambos foram profetas, dirigentes, líderes e estadistas. Ambos trouxeram o fogo da lei. Por outro lado, Jesus é diferente de Moisés em muitos aspectos. Seu nascimento, sua missão e o fim são diferentes dos de Moisés. Jesus nunca se casou, nem governou o seu povo, ou lutou em guerras como Moisés.

 


É necessário mencionar que “Eis lhes suscitarei um profeta do meio de seus irmãos.” (Deuteronômio, 18:18) refere-se a um profeta dos irmãos dos israelitas (isto é, os isamelitas).


No Novo testamento da Bíblia, Jesus também profetisou a vida de outro confortador. Jesus declarou: “e ele vos dará outro Consolador.” (João, 14:16).


Além do mais, Jesus disse:

“Todavia, digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo ... ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.” (João, 16:7-14).

 

 


  • Além disso, Mohammad veio para avisar às pessoas do pecado e orientá-las à retidão. Foi um governante e um juiz com a "Lei" na "mão direita".
  • Mohammad guiou o povo à verdade última, quanto ao único Deus verdadeiro, a verdade sobre o propósito da vida, a verdade sobre a outra vida, a vida eterna e muitas outras coisas.

 

  • Mmostrou-nos os fatos que vieram através de muitas profecias e milagres que lhe foram revelados por Aquele que o enviou, Deus.

 

  • Mohammad foi um Profeta que não "falava por si mesmo, mas o que ele deve ouvir, ouvirá, [que] ele falará". Ele foi o instrumento, através do qual Deus revelou a Sua Palavra, o Sagrado Alcorão. Mohammad recitou as Palavras de Deus em Nome de Deus. A Bíblia profetizou que "ele deve falar em meu nome ..." (Deuteronômio, 18:19). Na verdade, os capítulos do Alcorão Sagrado são precedidos pela frase: "Em nome de Deus".

 

  • Muhammad e o Sagrado Alcorão glorificam, altamente, Jesus. Em sua homenagem, os muçulmanos gostam de dar o nome aos filhos de Issa (o nome árabe para Jesus).


Além disso, quando os judeus perguntaram a João Batista quem ele era, negou ser o Messias, nem Elias, ou aquele Profeta. "...Quem é você”? E ele (João), confessou: Eu não sou o Cristo. E então perguntaram-lhe: “você é Elias”? Ele disse: “eu não sou”. “Você é aquele Profeta”? E ele respondeu: “Não.” (João 1:19-21)



Novamente, os estudiosos muçulmanos alegam que Muhammad é o referido neste texto bíblico:


 "Você é aquele Profeta? E ele respondeu: Não” Então, quem é aquele Profeta? Claro que "profeta" não se aplica a João Batista, nem a Jesus Cristo, como João testemunhou a si mesmo.


Portanto, o sábio, honesto, sincero e investigador da verdade deve perguntar objetivamente:

  • Quem é aquele Profeta?

 

  • Quem é o verdadeiro profeta que veio, depois de João e Jesus, transmitir a sua mensagem
  • original sobre o Deus único e verdadeiro?
Previous article Next article

Articles in the same category

O Website do Profeta Maomé, O Mensageiro de AláIt's a beautiful day