1. Articles
  2. Você já descobriu sua verdadeira beleza?
  3. Trechos do que disseram a respeito do Profeta Mohammad

Trechos do que disseram a respeito do Profeta Mohammad

1376 2014/06/16 2022/06/30

Muita coisa tem sido escrita sobre o Profeta Muhammad (que as bênçãos e a paz de Deus estejam com ele). Abaixo estão algumas afirmações ditas por figuras bem conhecidas:


Lamartine (o famoso historiador) disse: "Se a grandeza de propósito, exiguidade de meios e resultados extraordinários são os três critérios de gênio humano, quem poderia se atrever a comparar um grande homem na história moderna com Mohammad?" E concluiu: "No que diz respeito a todas as normas pelas quais a grandeza humana pode ser medida, podemos muito bem perguntar: Existe algum homem maior do que ele?" (De La Histaire Turqvie, Paris 1854 - Vai. 11, pp. 276-277).


Michael Hart, em seu livro “As Cem Maiores Personalidades da História”, disse: “A minha escolha de Mohammad para encabeçar a lista dos personagens mais influentes do mundo pode surpreender alguns leitores e ser questionada por outros, mas ele foi o único homem na História extremamente bem-sucedido em ambos os níveis: secular e religioso.”

Hart concluiu: “Esta combinação sem paralelo da influência secular e religiosa que eu senti, intitula Mohammad a ser considerado a figura mais influente na história da humanidade.” 10


Em seu livro "O Islam Genuíno, Sir George Bernard Shaw disse:
Eu acredito que, se um homem como ele assumisse a liderança do mundo moderno, conseguiria resolver seus problemas, de uma maneira que trouxesse a esse mundo, tão necessária paz e felicidade.


Shaw acrescentou que, "Ele foi, de longe, o homem mais notável que jamais pisou nesta terra. Pregou uma religião, fundou um Estado, construiu uma nação, estabeleceu um código moral, iniciou inúmeras reformas sociais e políticas, estabeleceu uma poderosa sociedade dinâmica para praticar e representar seus ensinamentos, revolucionou completamente o mundo do pensamento e o comportamento humano para todos os tempos que virão."
(O Islã verdadeiro, vol. 1, 1936)



Mahatma Gandhi assinalou:


Fiquei mais convencido de que não foi a espada que ganhou um lugar para o Islam. Naqueles dias, no regime de vida. Foi a simplicidade rígida, a total abnegação do Profeta, o respeito escrupuloso dos seus compromissos, a sua devoção intensa aos seus amigos e seguidores, o seu arrojo, sua coragem, sua absoluta confiança em Deus e na sua própria missão. (Jornal da Índia Young)


Wolfgang Goethe (o poeta mais famoso da Europa) acreditava que:
ele é profeta e não poeta e, portanto, o Alcorão, deve ser visto como uma lei divina e não como um livro de um ser humano, feito para educação ou entretenimento. (Noten und Abhandlungen zum Weststlichen Dvan, WA I, 7, 32)




A Enciclopédia Britânica (Vol. 12) cita:


... Uma massa de detalhes, nas fontes iniciais, mostram que ele foi um homem honesto e justo, que ganhou o respeito e a lealdade de outros que eram, da mesma forma, sábios, honestos e justos. "... Mohammad é o mais bem sucedido de todos os Profetas e personalidades religiosas."



Thomas Carlyle, em seu livro, “Heróis e Heroísmo”, declarou:


“Como um homem sozinho, poderia unir tribos errantes e beduínos na nação mais poderosa e civilizada, em menos de duas décadas.” “As mentiras (calúnias Ocidentais), que foram intencionadas e espalhadas em volta desse homem (Mohammad) são uma vergonha, para nós somente.”


Num trabalho mais recente, John Esposito (que é um professor universitário de religião e dos assuntos internacionais, Diretor do Centro de Estudos Internacionais da Faculdade de Santa Cruz, e Diretor Fundador  do Centro de entendimento entre muçulmanos e cristãos, Georgetown University, E.U.A.) apontou em seu livro: “O Islam: o caminho reto”, que: "Muhammad foi uma das grandes figuras religiosas, profeta e fundador de religião, cujo notável caráter e personalidade inspiravam incomum confiança e compromisso. Seu fenomenal sucesso em atrair seguidores e criar uma comunidade de estado, que dominou toda a Arábia, poderia ser atribuída não só ao fato de que ele era um astuto estrategista militar, mas, também, ao fato de que ele era um homem incomum ... Os seguidores de Mohammad consideravam-no justo, confiável, piedoso, honesto e compassivo". (Esposito, 2004).

 

Esclareceu que "Mohammad não foi o fundador do Islam, não começou uma nova religião."


Professor Esposito sublinhou este fato: o Islam trouxe uma reforma, foi a chamada, mais uma vez, a total submissão (Islam) a Deus e à execução de Sua vontade revelada na sua forma completa um tempo final a Mohammad, o último, ou "o selo dos profetas. Assim, Para Mohammad, o Islam não foi uma nova fé, mas a restauração da verdadeira fé ...11



Previous article Next article

Articles in the same category

O Website do Profeta Maomé, O Mensageiro de AláIt's a beautiful day