1. Articles
  2. Artigos
  3. Pesquisa sobre o Islã - Metodologia sugerida (parte 4 de 4): A sabedoria de Deus às vezes está além de nossa compreensão

Pesquisa sobre o Islã - Metodologia sugerida (parte 4 de 4): A sabedoria de Deus às vezes está além de nossa compreensão

Under category : Artigos
1410 2014/07/23 2022/09/25

Nos três artigos anteriores discutimos uma metodologia sugerida para prover a validade e verdade do Islã.  Ao pesquisar é importante não apenas fazer perguntas lógicas, mas também esperar uma resposta lógica.  Em essência o Islã é uma mensagem e guia do Criador para a criação e, portanto, deve fazer sentido.  Assim, pesquisamos e fazemos todas as perguntas relevantes.  O que é o Islã e no que os muçulmanos acreditam?  Logo, às vezes muito rapidamente ou depois de longas horas, meses ou anos de estudo descobrimos a resposta, mas o que acontece agora?  Quando se torna claro que o Islã é a verdadeira religião, qual deve ser o próximo passo? 


Nesse ponto, o ponto no qual o poder esmagador de Deus se torna auto evidente, faria todo o sentido abraçar a religião do Islã.  Muitas pessoas fazem simplesmente isso.  Começam a jornada de sua nova vida apoiadas no conhecimento de que estão firmes na senda reta.  Entretanto, a pesquisa não acaba ali.  O Islã nos diz que adquirir conhecimento é uma jornada que dura toda uma vida.  Os novos muçulmanos se ocupam aprendendo sua nova religião e se maravilham com a simplicidade de uma vida guiada pelas instruções do Criador.


Outros, entretanto, se sentem motivados a fazer mais perguntas, buscar mais respostas e a se aprofundar em assuntos que não são necessários imediatamente.  O diz o velho ditado, não se deve colocar a carroça adiante dos bois, não é menos verdadeiro quando aplicado ao aprendizado do Islã.  Não é relevante fazer perguntas intrincadas quando não se entendeu bem o básico ainda.  Acreditar no Islã como verdade implica aceitar toda a mensagem, mesmo que nem todo o sentido ou razão por trás de muitas regras sejam completamente compreendidos.  Pode parecer um dilema, especialmente sua pesquisa levou ao entendimento de que o Islã é a religião do conhecimento informado e não uma religião baseada em fé cega. Entretanto, tentar entender a sabedoria em detalhes antes de analisar as provas do Islã e suas fundamentações, não é uma boa ideia porque mesmo que encontre a sabedoria em algumas poucas coisas, mas discorde da mensagem principal não há um benefício verdadeiro, porque não o levará a lugar nenhum.

 


  Deus faz o que quer por razões que às vezes estão além de nossa compreensão e por razões que podem ou não ser aparentes.  Um muçulmano aprende a compreender e aceitar essa afirmação, não automaticamente ou com fé cega, mas ao estabelecer uma conexão com Deus.  Um muçulmano é encorajado a manter uma conexão e uma forma fácil e benéfica de fazer isso é contemplar e compreender os belos nomes de Deus.   Por meio desses nomes somos capazes de conhecer nosso Criador e a aprender como louvá-Lo e adorá-Lo.  Também obtemos uma percepção de como e por que a sabedoria de Deus às vezes está além de nossa compreensão. 

 


Os nomes Al-Hakim (O Sábio) e Al-Hakam (O Juiz) indicam que Deus é a fonte de toda a sabedoria, em Sua criação e em Seus comandos, e que Ele é o Juiz de todas as coisas.   É Aquele Que criou tudo e, portanto, somente Ele conhece a verdadeira sabedoria de tudo. Julga com justiça e não oprime a ninguém de forma alguma.   Deus é justo em todas as Suas decisões.  Isso pode ser evidente quando alguém abraça o Islã ou pode ser uma constatação lenta.

 


A justiça e sabedoria infinitas de Deus podem não ser sempre claras. Leva tempo e esforço entender os detalhes de forma verdadeira.  Fazer perguntas petulantes pode levar à confusão.  Uma vez que tenha sido estabelecida a autenticidade do Islã, o próximo passo é aceitar a mensagem inteira, abraçar a religião e aprender a orar.  Não é coincidência que o primeiro pilar do Islã seja crer, sem reservas, que Deus é Único e que Muhammad é Seu mensageiro, e que o segundo pilar seja orar.   A oração estabelece a conexão e abre o caminho para um aprendizado e conhecimento de uma vida.   O Profeta Muhammad, que Deus o exalte, falou a seus companheiros sobre a importância de aprender sobre o Islã em uma determinada ordem e a importância de adquirir conhecimento.


... que a primeira coisa para a qual convidem seja a Unicidade de Deus.  Se aprenderem isso, diga que Deus lhes determinou cinco orações a serem oferecidas em um dia e uma noite.[1]


Quem quer que saia em busca de conhecimento, Deus lhe facilita o caminho para o Paraíso.[2]


Perguntar sobre detalhes pequenos e esperar entender tudo antes da conversão não faz sentido.  Deve-se avaliar as fontes primárias do Islã, o Alcorão e as tradições autênticas do profeta Muhammad, fazer perguntas lógicas e obter respostas lógicas para estabelecer a veracidade.  Se a pessoa estiver satisfeita que o Islã é a religião verdadeira da humanidade, deve abraçar a fé sem demora e começar a aprender suas práticas e detalhes.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Al-Bukhari

[2]Ibid.

Previous article Next article
O Website do Profeta Maomé, O Mensageiro de AláIt's a beautiful day