Terceiro Objeto da Pesquisa: O Sucesso do Movimento Iluminista

terceiro objeto da pesquisa: o sucesso do movimento iluminista

o deslumbrante na biografia do profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) é que os ídolos foram destruídos pelas mãos de quem os fizeram e adoraram. isso, sem dúvida faz parte dos sinais do sucesso do movimento de iluminismo liderada pelo profeta (deus o abençoe e lhe dê paz). os ídolos foram destruídos por seus guardiões a exemplo de khaled ibn al walid, amru ibn al ‘as, saad ibn zaid ibn al ach-hali.

que maravilhoso! depois de combaterem em defesa dos ídolos e das pedras, eles, eles mesmos os destruíram com suas próprias mãos!

sem dúvida que isso influenciou os corações das pessoas e as atraiu para o caminho do monoteísmo. quando o profeta entrou em makka (no mês de ramadan do ano 8 da hégira/janeiro de 630) no dia de sua conquista, dirigindo-se à casa cercada por trezentos e sessenta ídolos, começou a destruí-los, um após o outro, com um bastão que tinha na mão, dizendo: “chegou a verdade, e a falsidade desapareceu, porque a falsidade é pouco durável. a verdade chegou e a falsidade não mais retornará.1

dentro da caaba havia também ídolos. o profeta não quis entrar enquanto houvesse ídolos lá. ele ordenou que fossem tirados. ao serem retirados, havia com eles imagens de abraão e de ismael segurando as setas de advinhação2. o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) disse: “que deus os combata. fiquem sabendo que abraão e ismael nunca utilizaram essas setas de adivinhação.”3

então, ingressou na caaba e entoou o takbir em todos os seus cantos.3

quanto aos ídolos espalhados pela península arábica, ele enviou seus homens para destruí-los, um após o outro, para cerrar a cortina sobre a época das trevas.

eis as cenas:

1. quando o mensageiro de deus (deus o abençoe e lhe dê paz) se tranquilizou após a conquista de makka, enviou khálid ibn al walid para destruir o ídolo uzza nos últimos cinco dias do mês de ramadan do ano 8 da hégira (janeiro de 630 d.c.). encontrava-se em nakhla, um local entre taif e makka. pertencia aos coraixitas e ao clã de kinána. era considerado o mais importante de seus ídolos. seus guardiões eram os banu chaiban. khálid, com trinta combatentes, lá foi e destruiu o ídolo.4

2. o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) enviou amr ibn al ‘as, no mesmo mês para destruir o ídolo siwa’. era ídolo de huzail burhat, distante 150 quilômetros ao nordeste de makka. ao chegar ao local, o guardião perguntou a amr: “que você deseja?” amr respondeu: “o mensageiro de deus (deus o abençoe e lhe dê paz) me ordenou destruir o ídolo.” o guardião disse: “não vai conseguir fazê-lo?” amr perguntou: “por que?” o guardião disse: “vai ser impedido.” amr lhe disse: “você continua até agora com a falsidade? será que ele ouve ou vê?” aproximou-se do ídolo e o quebrou e ordenou seus companheiros destruí-lo. então perguntou ao guardião: “que você achou?” respondeu: “submeto-me a deus!”5

3. no mesmo mês o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) enviou o comandante saad ibn zaid ibn al ach-hali, com vinte combatentes para destruírem o ídolo manat, de muchallal, da tribo de cudaid dos aus e khazraj, dos ghassanidas e de outros. quando chegou, o guardião lhe perguntou que queria. ele respondeu que era destruir o ídolo. o guardião lhe disse: “é seu”.6

viu como a situação daqueles companheiros mudou de idólatras para monoteístas, comandantes conquistadores, cientistas e pensadores?

assim era o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz), como foi descrito por george hanna de que: “era revolucionário. quando se negou a acompanhar os habitantes do deserto na adoração aos ídolos, nos seus costumes selvagens, nas suas sociedades bárbaras, declarou guerra ininterrupta contra a ignorância dos politeístas, seus líderes e seus deuses. seu povo o rejeitou, perseguiu-o e planejaram matá-lo. ele migrou na escuridão da noite com um grupo de seus companheiros. não parou de se empenhar na divulgação de sua mensagem e não se conteve em usar da espada para isso. ele extraiu da ignorância do deserto uma crença religiosa e social que une milhões de pessoas em todas as partes do mundo.”7

assim se revela a mais importante das manifestações da misericórdia do profeta mohammad (deus o abençoe e lhe dê paz) para a humanidade.

esta misericórdia está representada no fato de ser ele (deus o abençoe e lhe dê paz) o grande libertador da humanidade, tirando-os do precipício da adoração às pedras para o nível da adoração do criador, glorificado e exaltado seja... e o fato de o ser humano não adorar a outra criatura é sinal de sua liberdade e dignidade. quanto a quem adora ao fogo, às pedras, à vaca, sem dúvida não desfruta de uma vida humana feliz e digna. foi preso com as heranças das crenças débeis. o centro da mensagem do profeta mohammad (deus o abençoe e lhe dê paz) foi tirar as pessoas desse abismo para a digna vida islâmica, esta é uma das manifestações de sua misericórdia. essa foi a sua conta, tendo o mérito maior em transformar os guardiões dos ídolos em sábios e precursores da civilização e do iluminismo.

________________________

1. ver ibn kacir: “a biografia profética”, 3/573; “albidáya wan niháya, 4/346.

2. setas que utilizavam para tirarem a sorte. era ato estúpido que atrapalha a atividade humana.

3. ver ibn kacir: “a biografia profética”, 3/573; “albidáya wan niháya, 4/346.

4. ver a obra de safiurrahaman mabrkfuri: “arrahik al makhtum” (o néctar selado), 471.

5. idem.

6. idem

7. george hanna, “a história do homem”, pág. 25.

Previous article Next article