Os Mandamentos do Islam

Os seguintes são exemplos do que o Islam ordenou.

[1] Justiça e igualdade. Allah s.w.t. diz:

Por certo, Allah ordena a justice e a benevolência para com os parentes, e copibe a obscenidade e o reprovável e a transgressão. Ele vos exorta, para meditardes. [16:90]

Abu Bakr r.a.a. o primeiro califa do Islam, disse as seguintes palavras quando ele assumiu o comando:

“Aqueles que vocês consideram fortes são fracos para mim até que eu tome os direitos que eles devem, e os fracos são fortes até que eu lhes dê seus direitos. Obedeçam-me enquanto eu obedeço Allah em relação a vocês.”

A pessoa deve ser justa tanto em relação aos parentes como em relação às pessoas que não estão relacionadas a ele. Allah s.w.t. diz:

E, quando falardes, sede justos, ainda que se trate de parente. E sede fiéis ao pacto de Allah. Eis o que Ele vos recomenda para meditardes. [6:152]

A Justiça deve ser mostrada e, épocas de prazer e em épocas de raiva, para muçulmanos e incrédulos. Allah s.w.t. diz:

Ó vós que credes! Sede constantes em servir a Allah, sendo testemunhas com equanimidade. E que o ódio para com um povo não vos induza a não serdes justos. Sede justos: isso está mais próximo da piedade. E temei a Allah. Por certo, Allah do que fazeis, é Conhecedor. [5:8]

Allah afirma que a justiça pode ser imposta através da força. Allah s.w.t. diz:

Com efeito, enviamos Nossos Mensageiros com as evidências, e por eles, fizemos descer o Livro e a balança, para que os homens observem a equidade. E criamos o ferro: nele, há veemente força e benefícios para os humanos. [57:25]

Explicando este versículo, Sheikh Islam b. Taymiyyah disse:

“O objetivo do envio dos Mensageiros e da revelação dos Livros é que os humanos mantenham a justiça, que é alcançada através do cumprimento dos direitos de Allah e dos direitos de Sua criação. Quem se desvia do Livro, ele deve ser endireitado com o ‘ferro’.”

[2] Encoraja a preferência aos outros que a si mesmo, pois esta é uma indicação de verdadeiro amor e de bem-querer dos quais os resultados podem ser claramente sentidos na sociedade. Ela constrói e fortalece os laços individuais e é um indicador do amor entre as pessoas por ajudar e servir uns aos outros. Allah s.w.t. diz, elogiando aqueles que preferem um bem para os outros do que para si mesmos:

E preferem-nos a si mesmos, mesmo estando em necessidade. E quem se guarda de sua própria mesquinhez, esses são os bem-aventurados. [59:9]

[3] Ordena que se busque a companhia dos virtuosos e proíbe que se busque a má companhia. O profeta s.a.w. deu um excelente exemplo explicando as conseqüências de se manter a companhia com ambas as pessoas boas e más. Ele s.a.w. disse:

“O exemplo de um companheiro virtuoso e de um mau é como um que carrega perfume e outro que é um ferreiro. Quanto ao que carrega perfume, ele pode lhe dar um pouco de perfume, você pode comprar um perfume dele ou ao menos você vai encontrar nele um perfume agradável. Quanto ao ferreiro, ou ele vai queimar suas roupas, ou ele vai ter um odor horrível” [Bukhari]

[4] Ordena que os muçulmanos se esforcem para reconciliar duas pessoas quando houver disputa e desunião. Allah s.w.t. diz:

Nada de bem há em muitas de suas confidências, exceto nas de quem ordena caridade ou algo conveniente ou reconciliação entre as pessoas. E a quem o faz, em busca do agrado de Allah, Nós conceder-lhe-emos magnífico prêmio. [4:114]

Reconciliar as pessoas gera uma grande recompensa, semelhante à recompensa da oração, do jejum e dos atos obrigatórios de adoração. O Profeta s.a.w. disse:

“Quereis que vos informe sobre um nível que é tão bom quanto o do Jejum, da Oração e da caridade? Reconciliar duas pessoas, pois por certo a desunião entre as pessoas é o que desarraiga a religião.” [Abu Dawood e at-Tirmidhi].

O Islam legalizou a mentira nesse assunto, para unir as pessoas e impedir a divisão. O Profeta s.a.w. disse:

“Eu não considero como mentira quando uma pessoa tenta reconciliar duas pessoas sem tencionar o que foi entendido, (seja para) reconciliar as pessoas em tempos de guerra ou um marido ou uma esposa para agradar seu cônjuge.” [Abu Dawood]

O Profeta s.a.w. também disse:

“Não é mentiroso aquele que busca reconciliar as pessoas dizendo coisas boas à respeito dele”[al-Bukhari]

[5] Ordena que os muçulmanos recomendem a virtude e a retidão e que impeçam o mal e o vício de todas as formas possíveis, cada qual de acordo com sua capacidade. Isso é a base para a segurança na sociedade que impede a disseminação da injustiça, corrupção moral e assegura que os direitos sejam mantidos e que a lei aplicada seja a Shari’ah, não as leis do pandemônio. O Profeta s.a.w. disse:

“Quem dentre vós presenciar uma ação condenável, que se oponha a ela com suas mãos; se não puder, que o faça com suas palavras; se também não puder, que o faça com o coração, sendo que isto é o mínimo que se espera de sua fé” [Muslim]

Através disso, aqueles que são ignorantes em relação a alguns aspectos do Islam aprenderiam com eles, e aqueles que estão desatentos seriam admoestados. Os que estão moralmente corrompidos são retificados enquanto que os corretos são apoiados, e a Lei de Allah é defendida e aplicada. Allah s.w.t. diz:

E ajudai-vos, mutuamente, na bondade e na piedade. E não vos ajudeis no pecado e na agressão. E temei a Allah. Por certo, Allah é Veemente na punição. [5:2]

O Profeta s.a.w. explicou as conseqüências se as pessoas pararem de ordenar o bem e proibir o mal. Ele s.a.w. disse:

“A similitude daqueles que permanecem dentro dos limites estabelecidos por Allah e daqueles que os transgridem é como um grupo de pessoas que dividiram seus lugares em um navio (antes dele partir para o mar). Alguns deles ficaram acima do convés enquanto que outros ficaram abaixo. Quando os que estavam abaixo precisaram de água, tiveram que passar por aqueles que estavam acima deles. Então eles disseram: ‘Se fizermos um buraco em nossa parte, não teremos que incomodar os que estão acima de nós’. Se eles (os que estão acima) deixarem-nos fazerem o que querem, todos serão destruídos, e se eles forem impedidos, todos estarão à salvo.” [al-Bukhari]

Allah também menciona a punição para o abandono deste ato. Ele s.a.w. disse:

Os que renegaram a Fé, dentre os filhos de Israel, foram amaldiçoados pela boca de Davi e de Jesus, filho de Maria. Isso, porque desobedeceram e cometiam agressão. Eles não coibiam uns aos outros de nenhum ato reprovável que cometiam. Que execrável, em verdade, o que faziam. [5:78-79].

O Islam, entretanto, prescreveu algumas diretrizes e princípios que devem ser seguidos quando ordenar o bem e proibir o ma. Dentre eles estão os seguintes:

1. Aquele que assume esta tarefa deve possuir conhecimento sobre o que ele ordena e proíbe, para que ele não faça com que a pessoa a quem ele fala se afaste da religião. Sufyaan bin Abdullah ath-Thaqafi disse:

“Eu disse: ‘Ó Mensageiro de Allah s.a.w. aconselha-me com algo que eu possa suportar’ Ele disse: “Diga ‘Meu Senhor é Allah’ e então obedeça” Eu disse: ‘Ó Mensageiro de Allah s.a.w., o que você mais teme para mim?’ Ele então segurou sua língua com a mão e disse: “Isto!” [at-Tirmidhi]

Ibn Hibban, que Allah tenha misericórdia dele, disse:

“A razão para que o Profeta s.a.w. segurasse sua língua com a mão e dissesse ‘isso’ quando ele poderia ter dito ‘a língua’ sem segurá-la em sua mão era que o Profeta s.a.w. sabia bem o conhecimento que estava ensinando às pessoas; então ele queria aplicar o conhecimento que estava ensinando Ele sabia esse conhecimento porque ele disse a quem lhe perguntou: ‘a coisa que mais temo, é que isso levaria você a muitas provações’ então ele o ordenou a não falar demais. Sendo assim, o Profeta s.a.w. aplicou o que ele sabia, esclareceu a diferença entre os locais em que uma pessoa deve buscar por conhecimento e quando ele deve passar conhecimento”.

2. Proibir um mal não deve levar a realização de um mal maior.

3. Ele não deve se envolver com aquilo que proíbe nem negligenciar aquilo que ordena. Allah s.w.t diz:

Ó vós que credes! Por que não dizeis o que fazeis? Grave é, em sendo abominação perante Allah, que digais o que não fazeis. [61:2-3]

4. Ele deve ser gentil e delicado quando ordenar ou proibir. O Profeta s.a.w. disse:

“Nada é feito com gentileza sem que embelezado por ela, e nada é desprovido de gentileza sem que seja desfigurado (pela ausência da gentileza)” [Muslim]

5. Ele também deve suportar qualquer inconveniência que resulte de sua tarefa. Allah s.w.t. menciona que Luqman disse em seu grandioso conselho para seu filho:

Ó meu filho! Cumpre a oração e ordena o conveniente e copibe o reprovável e pacienta, isso é da firmeza indispensável em todas as resoluções. [31:17]

[6] O Islam ordena as boas maneiras. O Profeta s.a.w disse:

“A crentes mais completos em termos de fé são aqueles que têm as melhores maneiras, e os melhores entre vós é o que é melhor para sua família.” [at-Tirmidhi]

O Profeta s.a.w. também apontou a recompensa pelas boas maneiras. Ele disse:

“Os mais amados e mais próximos a mim dentre vocês no Dia do Ajuste de Contas são os melhores de vocês em caráter. E por certo os mais odiados e mais distantes de mim dentre vocês no Dia do Ajuste de Contas são aqueles que falam com pretensão, os que se gabam e os ‘Mutafayhiqoon’.” Eles disseram: “Ó Mensageiro de Allah s.a.w. nós entendemos aqueles que falam com pretensão e os que se gabam, mas quem são os ‘Mutafayhiqoon’?” Ele disse: “Os arrogantes” [at-Tirmidhi]

[7] O Islam ordenou os atos de generosidade. O Profeta s.a.w. disse:

“Por certo, Allah é benevolente e ama a benevolência, e as maneiras excelentes, e não gosta dos maus modos” [at-Tabraani in al-Awsat]

[8] O Islam legislou que a pessoa deve confirmar os relatos antes de publicar um julgamento sobre eles. Allah s.w.t. diz:

Ó vós que credes! Se vos chega um perverso com um informe, certificai-vos disso para não lesar por ignorância, certas pessoas: então, tornar-vos-íeis arrependidos do que havíeis feito. [49:6]

[9] O Islam prescreve que as pessoas sejam sinceras umas com as outras. O Profeta s.a.w. disse:

“A religião é sinceridade”. Nós perguntamos, “A quem?” Ele respondeu, “À Allah, a Seu livro, a Seu Mensageiro, e aos líderes dos muçulmanos e às pessoas em geral” [Muslim]

A sinceridade com Allah é alcançada através da crena nEle, na adoração dEle apenas, e na declaração de que Ele está muito distante de qualquer imperfeição em Seus Nomes e Atributos. A pessoa deve acreditar que Ele Dispõe de todos os assuntos deste universo. O que Ele desejar, existirá, e o que Ele não desejar, nunca acontecerá. A pessoa deve cumprir com todos os Seus mandamentos e evitar todas as Suas proibições.

Sinceridade com Seu Livro é realizada através da crença de que ele é a Palavra de Allah, revelada por Ele, e que ele é a última das Escrituras Sagradas. A pessoa deve aplicar e se submeter aos seus comandos, tomar como permitido aquilo que foi declarado desta forma e se abster do que foi proibido nele (no livro).

Sinceridade com Seu Mensageiro envolve que a pessoa obedeça suas ordens, acredite em tudo sobre o que ele nos informou, e se abster de tudo o que ele proibiu. Ele deve ser amado e respeitado, e sua Sunnah deve ser seguida e disseminada dentre as massas.

A pessoa deve mostrar sinceridade aos líderes dos muçulmanos obedecendo-os a menos que eles ordenem o pecado, guiando-os ao que é melhor e ajudando-os, e abstendo-se de se rebelar contra eles. Ao contrário, os líderes devem ser aconselhados gentilmente e lembrados dos direitos das pessoas.

Sinceridade com as massas muçulmanas é alcançada orientando-as para o que é bom e benéfico, tanto em assuntos relativos à religião ou à vida mundana. O indivíduo deve ajudar as pessoas a satisfazerem suas necessidades, e protegê-los do que é maléfico. Deve amar para eles o que ama para si e odiar para eles o que odeia para si, e deve tratá-los da mesma forma que gostaria de ser tratado.

[10] O Islam prescreveu a generosidade devido à afeição e amor que ela espalha. O Profeta s.a.w. disse:

“Nada é mais pesado na balança do que as boas maneiras” [Abu Dawood]

Allah s.w.t. estabeleceu uma diretriz no seguinte versículo definindo os limites da generosidade. Allah s.w.t. diz:

E não deixes tua mão atada ao pescoço (como um miserável), e não a estendas, com exagero, pois tornar-te-ías censurado, afligido. [17:29]

[11]O Islam prescreveu ocultar as faltas das pessoas e ajudar a aliviar sua aflição e a facilitar seus assuntos. O Profeta s.a.w. disse:

“Aquele que aliviar de um crente uma angústia, das angústias dessa vida, Allah aliviará algumas angústias no Dia do Juízo; e àquele que resolver a dificuldade de um necessitado, Allah resolverá as dificuldades, tanto nesta, como na Outra Vida; e à pessoa que for discreta para com as faltas de um muçulmano, Allah será discreto com as faltas dela, nesta e na Outra Vida, e Allah estará ajudando o servo enquanto este estiver ajudando o seu irmão” [Muslim]

[12] O Islam ordenou e encorajou a paciência, seja em atos de obediência ou se abstendo das proibições. Allah s.w.t diz:

E pacienta quanto ao julgamento de teu Senhor, pois estás diante de Nossos Olhos. [52:48]

Também ordenou a paciência no enfrentamento das diferentes provações através das quais Allah testa Seus servos, como pobreza, fome, doença e medo. Allah s.w.t. diz:

E, em verdade, pomo-vos à prova, com algo do medo e da fome e da escassez de riquezas e de pessoas e de frutos. E alvíssara o Paraíso aos perseverantes. Àqueles que , quando uma desgraça os alcança, dizem: “Por certo somos de Allah e, por certo, a Ele retornaremos”. Sobre esses são as bênçãos e a misericórdia de seu Senhor. E esses são os guiados. [2:155-157]

[13] O Islam ordena suprimir a raiva e perdoar os outros enquanto tem capacidade de se vingar. Isso fortalece os laços entre os membros da sociedade e distancia aquelas coisas que possam causar inimizade e romper os laços. Allah s.w.t. prometeu uma grande recompensa e elogiou enormemente aqueles que tentam adquirir esta característica. Allah s.w.t. diz:

E apressai-vos para um perdão de vosso Senhor e para um Paraíso, cuja amplidão é a dos céus e da terra, preparado para os piedosos, que despendem, na prosperidade e na adversidade, e que contêm o rancor, e indultam as outras pessoas – e Allah ama os benfeitores – e que, quando cometem obscenidade, ou são injustos com si mesmos, lembram-se de Allah e imploram perdão de seus delitos – e quem perdoa os delitos senão Allah? – e não se obstinam no que fizeram, enquanto sabem. [3:133-134]

O Islam ordena que a pessoa devolva um mau ato com a bondade para unir os corações e remover o ódio, bem como deter-se de se vingar. Allah s.w.t. diz:

E o bom e o mau não se igualam. Revida o mal com o que é melhor: então, eis aquele entre o qual e ti há inimizade, como íntimo aliado. [41:34]

Previous article Next article

Articles in the same category