Os ensinamentos do Profeta durante o sermão

  • Quando o Profeta dava um sermão seus olhos costumavam endurecer-se e sua voz ficava mais firme. Sua reprovação (a certos assuntos) era ainda mais clara e ele falava como se estivesse advertindo as pessoas sobre a invasão de um exército, dizendo: “a última hora virá a qualquer momento, pela manhã ou pela tarde”, também costumava dizer: “a hora final e eu temos sido enviados como estes dois” e juntava o dedo indicador e o médio. E ainda: “em verdade, a melhor palavra é o livro de Allah e a melhor orientação é a orientação de Muhammad; os piores assuntos na religiao são os inventados, tudo que é inventado (na religião) é um desvio e todo desvio leva ao inferno” (Muslim).
  • Sempre começava um sermão com louvores a Allah.
  • Costumava ensinar a seus companheiros uma introdução aos sermões: “todos os louvores são para Allah, a Ele louvamos, buscamos Sua ajuda e pedimos Seu perdão. Buscamos refúgio em Allah do mal que existe em nós mesmos e nossas más ações. A quem Allah guia, ninguém poderá desviar e a quem Allah abandona, ninguém poderá guiar. Atesto que não há divindade senão Allah e que Muhammad é Seu servo e mensageiro”, então, recitava estes três versículos do Qur’an:

“Ó fiéis, temei a Allah, tal como deve ser temido, e não morrais, senão como muçulmanos” (‘Imran: 102)

“Ó humanos, temei a vosso Senhor, que vos criou de um só ser, do qual criou a sua companheira e, de ambos, fez descender inumeráveis homens e mulheres. Temei a Allah, em nome do Qual exigis os vossos direitos mútuose reverenciai os laços de parentesco, porque Allah é vosso Observador.” (Nissa: 1)

“Ó fiéis, temei a Allah e falai apropriadamente. Ele emendará as vossas ações e vos absolverá dos vossos pecados; e quem obedecer a Allah e ao Seu Mensageiro terá logrado um magnífico benefício.” (Ahzab: 70-71)[1]

  • Costumava ensinar a seus companheiros a oração de orientação, istikhaarah (deixando os assuntos nas mãos de Allah), em todos os assuntos, dando a mesma importância que dava ao ensinar uma surah do Qur’an. Disse: “quando um de vós tiver a intenção de fazer algo, que ore duas rakaat além das orações obrigatórias e, depois, diga: ‘Allaahumma inni astakhiruka bi`ilmika wa astaqdiruka biqudratika wa as'aluka min fadhlikal-`adhim. Fa'innaka taqdiru wa la aqdiru wa ta`lamu wa la a`lamu wa anta `allaamul-ghuiub. Allaahumma in kunta ta`lamu anna haadhal amra (fala-se o assunto) khairun li fi dini wa ma`aashi wa `aaqibati amri, faqdurhu li wa iassirhu li, thumma baarik li fih. Wa in kunta ta`lamu anna haadhal amra (fala-se o assunto) sharrun li fi dini wa ma'aashi wa `aaqibati 'amri, fasrifhu `anni wasrifni `anhu waqdur li al-khaira hajzu kaana, thumm ardhini bih’ (ó Allah, te peço orientação através de Teu conhecimento. Ó Allah, por certo que Te consulto porque Teu é o conhecimento e o poder. Busco força em Ti e rogo a Ti Teus favores, pois certamente Tu podes e eu não, Tu sabes e eu não, Tu és o Conhecedor do oculto. Ó Allah, se Tu sabes que este assunto (fala-se o assunto) é bom para mim, para minha religiosidade, minha vida e minha morte, então, decreta-o, facilitando-me e abençoando-me com ele. Entretanto, se Tu sabes que este assunto (fala-se o assunto) é mau para mim, para minha religiosidade, para minha vida e minha morte, então, afasta-me dele e decreta-me o que é bom, onde quer que esteja e deixa-me satisfeito com isto).


[1] Narração de Abu Dawud, Tirmidhi, Nasai e Ibn Majah.

Previous article Next article