عربي English עברית Deutsch Italiano 中文 Español Français Русский Indonesia Português Nederlands हिन्दी 日本の
Knowing Allah
  
  

   

à serviço da humanidade

 

primeiro objeto da pesquisa: mohammad (deus o abençoe e lhe dê paz) a serviço da humanidade:

 

a sua preocupação com a humanidade e com os direitos humanos é outro de seus aspectos de sua misericórdia.

 

o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) levou uma vida a serviço do ser humano, o educando, o ensinando e o defendendo.

 

foi humano preenchendo todos os sentidos da palavra; a sua felicidade e satisfação residia no fato de ser humano: comia como comiam os servos, vestia-se com se vestiam, pedia a deus sempre que vivesse e morresse como pobre, que fosse congregado no grupo dos pobres. não se furtava em tranquilizar um homem que foi ter com ele com as pernas trêmulas de tanto respeito, pensando que estivesse na presença de um rei ou de um tirano. o profeta acalmou-o dizendo:

 

“calma, homem, não sou rei. sou filho de uma mulher coraixita que comia carne seca!”1

 

“mohammad (deus o abençoe e lhe dê paz) era modelo para a vida humana, com sua vida, veracidade, fé, solidez de crença. foi um exemplo perfeito de honestidade e retidão. seus sacrifícios pela causa da propagação de sua mensagem divina é a melhor prova da sua sublimidade e nobreza de objetivo, a grandiosidade de sua personalidade e a pureza de sua profecia. a vida do profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) constitui numa série de acontecimentos históricos, grande em sua natureza, nobre em seu objetivo, em que se destaca a sua sublime posição dentre do círculo humano.”2

 

evelyn kopold disse:

“pela minha vida, quando a pessoa se aproxima do túmulo de mohammad sente uma emoção inexplicável, é uma emoção que enche a pessoa de agitação, de espanto, expectativa, medo e esperança. isso porque está perante um profeta enviado, um gênio excepcional, semelhante ao qual nunca ninguém nasceu até hoje. a grandiosidade e a genialidade sacodem os corações, estimulam os órgãos. é uma grandiosidade vinculada à profecia, que sacrificou tudo na vida pela causa da humanidade e o bem-estar dos seres humanos.”3

 

o padre david benjamin kaldani, em seu livro: “mohammad na bíblia sagrada” confirma a verdade de que o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) está à serviço da humanidade. ele disse:

 

“o serviço magnífico, grandioso, admirável que mohammad prestou a deus e ao bem da humanidade, nenhuma criatura dentre os servos de deus, quer seja rei ou profeta prestou. ele arrancou as raízes da idolatria de uma enorme região da terra. quanto ao seu serviço em prol do ser humano, ele lhe apresentou a mais perfeita religião, a melhor legislação para a sua orientação e segurança.”4

 

o padre david continua:

“ele estabeleceu a religião do islam que criou uma fraternidade verdadeira entre todos os povos e nações monoteístas. todos os povos islâmicos obedecem ao mensageiro de deus, amam-no e o respeitam porque é fundador das bases de sua religião. porém, não o adoram nem o elevam à posição de santificação e divinização.”5

 

o pesquisador suíço, max van burchim (1863-1921), disse:

 

“mohammad, o profeta árabe, é quem mais deseja o bem da humanidade. o advento de mohammad ao mundo todo é o efeito de uma mente elevada. se a ásia se orgulhar de seus filhos, deve se orgulhar desse grande homem.”6

 

a enciclopédia britânica faz um resumo da vida de luta da vida do profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) e o seu empenho à serviço dos árabes e do mundo, dizendo:

 

“mohammad se empenhou por deus e pelo sucesso de sua comunidade, ou melhor, se empenhou pela causa de toda a humanidade.”7

 

“quão belo é o que o extraordinário mestre (deus o abençoe e lhe dê paz) disse: ‘as criaturas constituem famílias de deus, e a melhor delas perante deus é a mais útil para suas criaturas.’”8

 

segundo objeto de pesquisa: o sermão de despedida, a declaração islâmica dos direitos humanos

 

nesse sermão, o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) disse:

“ó homens, ouvi-me! acho que, depois deste ano, vós e eu não mais nos encontraremos deste dia neste local. que deus tenha misericórdia de quem ouvir as minhas palavras e as assimilar, pois pode haver um transmissor de um conhecimento que não tem conhecimento, e pode haver um transmissor de um conhecimento que o transmite a quem é mais sábio que ele.9

“ó homens, o vosso sangue e os vossos bens são tão sagrados como o é este vosso dia, neste vosso mês, nesta vossa terra. fiquem sabendo que todo costume da época pré-islâmica está cancelado. a compensação quanto ao derramamento de sangue durante os dias da ignorância fica cancelada. e o primeiro sangue que cancelo dos nossos sangues é a vingança pelo filho de rabia ibn al háris, estava sendo amamentado na tribo de bani saad e foi morto por huzhail. a usura da época pré-islâmica está proibida. para começar, eu desistirei da usura quanto aos devedores de abbás, meu tio, filho de abdul mutalib, abrirei mão.”10

“lembrai-vos! ireis encontrar-vos com o vosso senhor muito em breve; então ele vos irá questionar acerca dos vossos feitos. eu transmiti a sua mensagem para vós. aquele a quem foi confiado um bem que pertença a outro deverá entregar a coisa confiada para quem de direito. todas as transações que envolverem usura estarão proibidas; vosso capital é vosso. não pratiqueis injustiça para com os outros, nem deixeis que a injustiça seja feita para convosco.

“não retornem à incredulidade, depois de mim, matando-se uns aos outros. a pessoa não pode ser responsabilizada pelo crime do pai ou do irmão.”11

“fiquem sabendo que os corações não podem ser avarentos em três coisas: na sinceridade dos atos pela causa de deus, no aconselhamento aos responsáveis e na participação na comunidade muçulmana.”12

“ó homens, temei a deus, e acatai as suas injunções quanto às mulheres; vós as tendes junto a vós como uma custódia sagrada de deus, e ele vo-las tornou lícitas pela sua palavra. vós tendes os vossos direitos sobre as vossas esposas, e elas têm os seus direitos sobre vós. vossos direitos sobre elas é que observem a castidade e evitem a imoralidade. então, os direitos delas é que vós as alimenteis e as vistais condignamente.”

“ó homens, anotai bem os que vos disse; eu vos transmiti a mensagem; deixo convosco o livro de deus (o sagrado alcorão) e a minha tradição. se vós os aceitardes e agirdes de acordo com eles, jamais vos desviareis.”13

“ó homens, não haverá outro profeta depois de mim. não haverá outra nova comunidade religiosa (umma), após vós (muçulmanos). adorai ao vosso senhor (deus), realizai as orações cinco vezes ao dia, jejuai durante o mês de ramadan e obedecei as vossas autoridades. como recompensa de deus por essas coisas, adentrareis o paraíso.”14

“se forem questionados ao meu respeito, o que ireis dizer?” disseram: “testemunhamos que transmitiste a mensagem, cumpriste com a tua missão e aconselhaste a comunidade”.

ele ergueu o dedo indicador e o dirigiu às pessoas, dizendo: “ó deus, tu és testemunha!” três vezes.15

 

herbert jorge wells, comentando o sermão, disse:

 

“a primeira sentença elimina tudo que havia entre os árabes de roubo, usurpação, dívida de sangue. a última sentença torna o escravo negro apto a ser califa. ele estabeleceu no mundo tradições fabulosas quanto ao relacionamento justo e nobre. insuflou nas pessoas o espírito de generosidade e de tolerância. uma vez que é humano e aplicável, criou um grupo humano entre os quais pouco se sente a dureza e a injustiça social existentes em todos os outros grupos anteriores a ele.”16

 

emile dermenghem, comentando a peregrinação que se coroou com o sermão de despedida, disse:

 

“a fabulosa viagem (peregrinação de despedida) mostrou o alcance da mensagem do profeta que foi afligido durante dez anos de perseguição e as guerras de dez outros anos ininterruptos. é o profeta que transformou as várias tribos em constante luta numa só nação...”17

 

terceiro objeto da pesquisa: orientações humanas:

 

ao lado do abrangente sermão de despedida há outras orientações e ensinamentos do profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) que diz respeito aos direitos humanos, principalmente na questão de sangue.

 

ibn abbás relatou que um homem foi assassinado na época do mensageiro de deus (deus o abençoe e lhe dê paz) sem que ninguém soubesse quem o assassinou. o profeta subiu no púlpito e disse: “ó homens, como é possível que alguém seja assassinado, estando eu entre vocês, sem que ninguém saiba quem o assassinou? se todas as criaturas dos céus e da terra participassem do assassinato de um muçulmano, deus irá castigá-los todos imensuravelmente.”18

 

‘ucba ibn málik relatou que uma expedição enviada pelo mensageiro de deus (deus o abençoe e lhe dê paz), numa manhã chegou a um poço. um dos donos do poço saiu para enfrentá-los. um muçulmano o atacou. o homem lhe disse: “sou muçulmano”, porém o outro o matou assim mesmo. quando retornaram, informaram o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) do ocorrido. ele subiu ao púlpito, louvou a deus e disse:

 

“como um muçulmano pode matar a outro que diz que é muçulmano?” o homem disse: “ele disse aquilo como refúgio.” o profeta (deus o abençoe e lhe dê paz) virou o rosto e estendeu a mão direita, dizendo: “que deus me livre de matar um muçulmano.” e repetiu a frase três vezes.19

 

“citações e atos como esses nos mostram que mohammad (deus o abençoe e lhe dê paz) é o irmão misericordioso da humanidade. é o irmão de todos nós, que tem piedade. é filho da nossa primeira mãe e do nosso primeiro pai.”20

_______________________________

1. narrado por hákim, baseado em abi mass’ud, nº 3692. o albáni disse, na sulssula assahiha que era fidedigno.

2. ahmad sussa, “fi taríqui ilal islam”, pag. 1/174-175.

3. evelyn kopold: à procura de deus, pág. 52.

4. david benjamin kaldani (abdel alahd daoud). “mohammad fil kitab al mucaddas”, pág. 82.

5. nota anterior.

6. max van burchim. “al árab fi ássia”, pág. 57.

7. enciclopédia britânica (www.britammica.com)

8. jean leak, “al árab”, pág. 43. o hadice foi usado como fonte por jean leak. quanto ao hadice: “as criaturas constituem famílias de deus, e a melhor delas perante deus é a mais útil para suas criaturas.”foi narrado por tabaráni no al mu’jam al kabir, nº 9891. foi, também, narrado pelo baihaqui em “cha’b al iman”: “as criaturas constituem famílias de deus, e a melhor delas perante deus é a mais útil para suas criaturas”sob o nº 7193.

9. sunna addárimi, 1/86, sob o número 227.

10. narrado por ibn hibban, baseado em jáber, nº 1475.

11.al sulssula assahiha, 1974.

12. sunan addárimi, 1/86. sob o nº 227.

13. narrado por musslim, 2/886., sob o nº 1218.

14. narrado por tabaráni no mu’jam al kabir, 8/7617

15. narrado por ibn hibban, baseado em jáber, 1457.

16. herbert jorge wells, “ma’álim tarikh al inssániya”, 3/640-641.

17. emile dermenghem, “haiát mohammad”, pág. 359.

18. narrado por tabaráni no mu’jam al kabir, 12513.

19. narrado por ahmad em seu mussnad, 16395.

20. essa frase é de thomas carlyle: “os heróis”, pág. 84-85.

 




                      Previous article                       Next article




Bookmark and Share


أضف تعليق

You need the following programs: الحجم : 2.26 ميجا الحجم : 19.8 ميجا