Direitos dos Convidados

No Islam, os convidados têm o direito de receber generosidade. O Profeta s.a.w. disse:

 

“Quem crê em Allah e no Último Dia, que seja generoso com seu vizinho. Quem crê em Allah e no Último Dia, que seja generoso com seu convidado no que ele dá.” Um homem disse, “E o que ele deve dar Ó Mensageiro de Allah?” Ele respondeu, “Um dia e uma noite, e deve honrar seu convidado por três dias. Quem fizer mais, então isso será uma caridade para ele. E quem acredita em Allah e no Último Dia, que fale com justiça ou que fique calado”. [al-Bukhari]

 

O Islam considera que honrar o convidado é uma boa obra pela qual o sujeito será recompensado. O Profeta s.a.w. disse:

 “Não há ninguém como uma pessoa que toma as rédeas [de seu cavalo] e luta pela causa de Allah, evitando o mal das pessoas, e uma pessoa entre seu rebanho na periferia dando comida a seu convidado, honrando seu direito.” [Ahmad & al-Haakim]

 

O Islam também descreveu a maneira com que uma pessoa deve tratar seu convidado. Ele deve cumprimentá-lo honradamente com um semblante alegre e deve partir com ele de uma boa maneira. O convidado, entretanto, também deve levar as condições de seu anfitrião em consideração, sem sobrecarregá-lo com o que ele não pode proporcionar. O Profeta s.a.w. disse:

 

“É ilegal para um muçulmano ficar com seu irmão até que ele o faça cair em pecado” Eles disseram: “Ó Mensageiro de Allah s.a.w., como ele (o convidado) pode fazer com que ele (o anfitrião) caia em pecado?” Ele s.a.w. respondeu: “Quando fica com ele enquanto ele não tem [dinheiro suficiente] para lhe servir comida.” [Muslim]

 

Imam Ghazali escreveu em seu livro, “Ihyaa ‘Uloom-ud-Deen” (i.e. Renascimento das Ciências Religiosas) sobre o Profeta Muhammad s.a.w.:

 

“O Mensageiro de Allah s.a.w. honrava seus convidados. Ele até abria sua vestimenta no chão para um convidado não aparentado se sentar. Ele costumava oferecer a seu convidado sua própria almofada e insistia até que ele aceitasse. Ninguém chegava até ele como convidado se não pensando que ele era o mais generoso dentre as pessoas. Ele dava a cada um dos seus companheiros sentados com ele uma porção devida de sua atenção. Ele voltava seus ouvidos, suas vistas, seu discurso e sua atenção para aqueles que estavam em sua companhia. Mesmo assim, seus encontros eram caracterizados por modéstia, humildade e honestidade. Ele chamava seus companheiros por suas Kunyahs para honrá-los. Ele estava muito distante de se enraivecer e se conformava muito facilmente.”

 

Previous article Next article

Articles in the same category