O Terceiro Pilar: Caridade Obrigatória (Zakaah)

É uma certa porcentagem de dinheiro que o muçulmano rico dá ao pobre e ao necessitado para poupá-los da humilhação de ter que pedir esmola. É compulsório a todo muçulmano que possui o Nisaab (quantidade mínima sobre a qual recai a responsabilidade do Zakaah). Allah s.w.t. diz:

E não lhes fora ordenado senão adorar a Allah, sendo sinceros com Ele na devoção, sendo monoteístas., e cumprir a oração e conceder az-zakah. (a ajuda caridosa). E essa é a religião reta. [98:5]

Quem rejeita esta obrigação cai em incredulidade, e transgrediu contra o fraco, o pobre e o necessitado. Não é uma taxa arrecadada dos cidadãos pelo Estado Islâmico, como os ignorantes acreditam; pois se fosse, seria arrecadado de muçulmanos e de não muçulmanos igualmente! Dentre as condições do Zakaah está que o sujeito deve ser muçulmano, e não deve ser recebida dos não muçulmanos.

A seguir estão algumas de suas condições.

  1. Possuir a quantidade mínima necessária: A riqueza de uma pessoa deve alcançar o limite que foi estabelecido pela religião do islam.
  2. O lapso de um ano: se a riqueza não está sob posse da pessoa por este período, não há obrigação de pagar o Zakaah.

Allah especificou aquelas pessoas que são elegíveis para receber o Zakaah. Allah diz:

As sadaqats, as ajudas caridosas, são, apenas, para os pobres e os necessitados e os encarregados de arrecada-las e aqueles, cujos corações estão prestes a harmonizar-se com o islam e os escravos, para se alforriarem, e os endividados e os combatentes no caminho de Allah e o filho do caminho, o viajante em dificuldade: é preceito de Allah. E Allah é Onisciente, Sábio. [9:60]

A quantidade a ser paga é de 2.5% do montante arrecadado no período de um ano. Através disso, o Islam busca erradicar a pobreza da sociedade muçulmana e aliviar os perigos que resultam dela, como roubo, assassinato, e atos de transgressão contra a honra das pessoas. Revitaliza o espírito da dependência mútua e da irmandade da sociedade islâmica, preenchendo as necessidades dos pobres e necessitados.

A diferença entre o Zakaah e o imposto é que os muçulmanos pagam-na por vontade própria, cada um é quem supervisiona seu pagamento. Além disso, seu nome indica um objetivo[1], que é a purificação da alma dos muçulmanos ricos. Ela também purifica o muçulmano da avareza, do egoísmo, da cobiça, e do amor desse mundo temporal e de se afogar nos desejos desse mundo, que o fazem esquecer seus irmãos dentre os pobres e necessitados. Allah s.w.t. diz:

E quem se guarda de sua própria mesquinhez, esses são os bem-aventurados. [59:9]

Também purifica os pobres do ódio e do ciúme que eles possam sentir dos ricos. Eles os vêem dando de sua riqueza aquilo que Allah ordenou, continuamente se importando com eles ao dar-lhes dinheiro e tratá-los bem.

O Islam adverte duramente aqueles que se recusam a pagar o Zakaah. Allah s.w.t. diz:

E que os que são avaros com o que Allah lhes concedeu de seu favor não suponham que isso lhes seja um bem; ao contrário, isso lhes é um mal. No Dia da Ressurreição, estarão cingidos, ao pescoço, por aquilo a que se apegarem com avareza. [3:180]

O Profeta s.a.w. disse:

“Se qualquer possuidor de ouro ou prata não pagar o que tem obrigação de pagar, quando o Dia da Ressurreição vier, pratos de fogo serão feitos para ele. Eles então serão aquecidos no fogo Infernal, e seus lados, sua testa e suas costas serão cauterizadas com eles. Quando eles esfriarem, o processo será repetido por um dia cuja extensão é de cinqüenta mil anos, até que o julgamento seja pronunciado sobre os servos, e ele veja se seu caminho o leva para o Paraíso ou para o Inferno”. [Muslim]



[1] Zakaah vem do verbo “zakkah” que significa purificar e limpar.

Previous article Next article

Articles in the same category