1. Articles
  2. Características da Chari’a islâmica e seus valores culturais
  3. Características da Chari‟a Islâmica (2/2)

Características da Chari‟a Islâmica (2/2)

Auteur : Majid ibn Suleiman Al-Rasi
64 2022/10/22 2022/10/22

Características da chari‟a relacionadas às formas de seus ensinamentos

11. Entre as características da Chari‟a islâmica está sua concordância com a natureza humana, que não muda e não troca, e sua satisfação das necessidades da alma e do corpo. Deus, Exaltado Seja, disse:

“Volta o teu rosto para a religião monoteísta. É a obra de Deus, sob cuja qualidade inata Deus criou a humanidade. A criação feita por Deus é imutável. Esta é a verdadeira religião; porém, a maioria dos humanos o ignora”

(Ar Roum, 30:30)

E para esclarecer isso é que não há contradição nos ensinamentos da Chari‟a islâmica entre a vida espiritual e mundana. A lei exorta a educação e a purificação da alma com todo tipo de adoração íntima, física e financeira, como confiança, temor, esperança, oração, jejum, peregrinação, invocação de Deus, Exaltado Seja, gastar dinheiro nos caminhos do bem, e outros tipos de adoração que os ramos

da fé reúnem. Seu número são setenta e poucos ramos, de acordo com a diversidade dos métodos humanos, como o secularismo materialista que ignora a necessidade espiritual, e apela para o homem a ser puramente materialista, pensando apenas em seu interesse material, mesmo que seja à custa de seus pais e família, ao ponto de o sistema familiar nas sociedades seculares se tornou frágil, e o vínculo entre o homem e a mulher não passa de amizade.

Em contraste com a abordagem secular materialista, a abordagem do celibato ignora a necessidade do corpo, inclusive conclama seus seguidores a abandonar o casamento e a proibir algumas das coisas boas que Deus, Exaltado Seja, permitiu, como é a prática entre os padres nas igrejas.

Quanto ao Islam, reconhece a necessidade humana pela necessidade da alma e do corpo, e ordena um equilíbrio entre eles. Ele proíbe a preocupação material e ordena a agir na Terra e sua construção, e ordena o cuidado para fortalecer a relação entre o servo e seu Senhor dentro dos limites do que a Chari‟a ordena, e proíbe o celibato e o extremismo. O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse a um de seus Companheiros que queria se esgotar em adoração: “Seu corpo tem direito sobre você”. Quando um deles disse: “O que farei será levantar-me durante a noite, em oração, durante toda a vida.” O segundo disse: “E eu jejuarei durante o dia pelo resto da minha vida.” O terceiro disse: “Eu privar-me-ei de relacionar-me com as mulheres,e jamais me casarei.” Mais tarde, o Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse: “Fostes vós que dissestes isto e aquilo? Se for assim, juro-vos por Deus quesou o que mais teme a Deus e o mais devoto; mesmo assim, observo o jejum e o quebro (nos dias em que o jejum não é obrigatório), e me levanto para orar à noite, mas também me deito, e também me caso com as mulheres. Então, quem se recusar a seguir o meu exemplo não será dos meus.”

12. Uma das características da Chari‟a islâmica é que ela é um meio termo entre excesso e negligência. Deus, Exaltado Seja, disse:

“E, deste modo (ó muçulmanos), constituímos-vos em uma nação de centro, para que sejais testemunhas da humanidade, assim como o Mensageiro o será para vós” .

(Al Bacara, 2:143)

Portanto, os ensinamentos da Chari‟a Islâmica são médios na seção de crenças, de adorações, de transação e de comportamento. Eles proíbem o exagero e o extremismo, e proíbem a facilitação e a negligência, e ordenam seguir o caminho do meio que o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) mostrou.

13. Uma das características da Chari‟a islâmica é sua concordância com o raciocínio sensato, e isso não é surpreendente. Ela se baseia em crenças corretas e benéficas, moral decente que educa almas e mentes, ações que corrigem condições, provas em origens e ramos, rejeitando as idolatrias, o apego às criaturas, e a devoção à religião de Deus Senhor do Universo, à renuncia às superstições contrárias ao sentido e à razão, confundindo o pensamento, sobre a retidão absoluta, e repelindo todo mal e corrupção, sobre justiça e suspensão da injustiça em todos os sentidos, e exortando as pessoas a ascenderem a todos os tipos de perfeições.

Não há nada nas regras de Deus e Seu Mensageiro que contradiga o bom senso, a realidade e o intelecto. Não há nada nas regras de Deus e Seu Mensageiro que contradiga a sabedoria e o interesse dos servos, antes é o que eleva seu povo aos mais altos níveis de perfeição, e não há deficiência ou dano exceto violando-os ou alguns deles.

14. Uma das características da Chari‟a islâmica é seu desejo de benevolência. Deus escreveu a benevolência em todas as leis do Islam, isto é, tornou obrigatório, mesmo no abate. O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) ordenou benevolência nisso; ele disse: “Deus prescreveu a benevolência quanto a todos os assuntos, inclusive quando tiverdes de aplicar a pena de morte. Do mesmo modo, se tiverdes de sacrificar algum animal, fazei-o com benevolência, afiando bem a faca, desejando que o animal descanse, e que não sofra.”

Um exemplo de benevolência na lei islâmica é o desejo de ser gentil com os animais. O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) informou que uma mulher entrará no Inferno no Dia da Ressurreição porque ela aprisionou um gato, nem o alimentou, nem ela o deixou comer dos insetos da terra.

O mais alto grau de benevolência para com as criaturas é a benevolência para com os pais, e a Chari‟a ordenou isso em seis lugares no Alcorão e advertiu contra isso, incluindo as palavras do Exaltado Seja:

“O decreto de teu Senhor é que não adoreis senão a Ele; que sejais indulgentes com vossos pais”

(Al Isrá, 17:230)

E Deus ordenou sermos benevolentes com as pessoas em geral ao dizer:

“Falai ao próximo com doçura; observai a oração”..

(Al Bacara, 2:83)

Em vez disso, o Islam exortou sermos benevolentes com o cativo que caiu no cativeiro dos muçulmanos enquanto lutava contra eles. O Exaltado Seja disse:

“E porque, por amor a Ele (Deus), alimentam o necessitado, o órfão e o cativo”

(Al Insan, 76:8)

15. Uma das características da Chari‟a islâmica é que ela ordena o bem e a reforma e proíbe o mal e a corrupção. O Exaltado Seja disse:

“Auxiliai-vos na virtude e na piedade. Não vos auxilieis mutuamente no pecado e na hostilidade”.

(Al Má‟ida, 5:2)

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse: “Não deve haver um dano singelo nem dano recíproco” E disse: “Quem dentre vós vir um mal, que o mude com a mão, e se não puder, então com sua língua, se não for capaz de fazê-lo, que o faça com o coração. E isso é o mínimo que se exige dele)

Uma das características da Chari‟a islâmica é que ela permite todo o bem e proíbe todo o mal. Deus, Exaltado Seja, disse ao descrever Seu Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz):

“Prescreve-lhes todo o bem e veda-lhes o imundo”.

(Al A‟raf, 7:157)

17. Entre as características da Chari‟a islâmica está a facilidade e o alívio do constrangimento. O Exaltado Seja disse:

“Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade”

(Al Bacara, 2:185)

e o Exaltado Seja disse:

“Temei, pois, a Deus, tanto quanto possais” .

(At Taghábun, 64:16)

E Ele disse:

“Deus não impõe a nenhuma alma uma carga superior às suas forças”

(Al Bacara, 2:286)

Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse: “E se eu mandar vocês fazerem algo, façam o máximo que puderem”

E o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse a seus companheiros: “Vocês foram enviados como facilitadores e não como insolventes”

Entre a facilitação e remoção de embaraço de Deus, Exaltado Seja, está o aviso do atributo de misericórdia como qual Deus Se  descreveu em muitos versículos do Alcorão, incluindo o dito do Exaltado Seja:

“Porque Deus é Misericordioso para convosco”.

(An Nissá, 4:29)

Entre os exemplos de facilitação e remoção de embaraço na lei islâmica é a legalidade do tayammum para remover as impurezas menores e maiores se não houver água. O Exaltado Seja disse:

“E, quando estiverdes polutos, higienizai-vos; porém, se estiverdes enfermos ou emviagem, ou se vierdes de lugar escuso ou tiverdes tocado as mulheres, sem encontrardes água, servi-vos do tayammum com terra limpa, e esfregai com ela os vossos rostos e mãos. Deus não deseja impor-vos carga alguma; porém, se quer purificar-vos e agraciar-vos, é para que Lhe agradeçais.”

(Al Má‟ida, 5:6)

Entre as evidências para facilitar e remover o embaraço na lei islâmica está que o adormecido não deve ser culpado

por negligenciar deveres como a oração se ele não o faz intencionalmente. A evidência para isso é o dito do Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz): “A pena foi levantada de três: do adormecido até que ele acorde, e do menino até que ele se torne púbere22, e do louco até que se torne são.

Um exemplo disso facilitando a adoração da oração é o que foi narrado pelo Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) que ele disse a „Imran Ibn Husayn (que Deus esteja satisfeito com ele): “Pratica a oração em pé. Se não puder, pratique sentado. Se não puder,  pratique deitado de lado”.

Um exemplo de facilitação na lei islâmica é o que é declarado nela sobre a permissibilidade de encurtar e combinar as orações para o viajante, pois o viajante experimentará dificuldades em sua viagem se parar para realizar a oração completa na devida hora.

Um exemplo de facilitação e remoção de constrangimento na lei islâmica é a permissibilidade de combinar as orações em casos de chuva, lama e vento frio forte.

Um exemplo de facilitação no culto do jejum é o que a Chari‟a trouxe sobre a permissibilidade da quebra do jejum para a grávida e a lactante se correrem perigo ela mesma ou de seu filho, e a evidência disso foi narrada por Anas com base no Profeta, (Deus o abençoe e lhe dê paz) que Deus isentou a metade da oração, e o jejum, para a grávida e a lactante.

Entre os exemplos de facilitação na lei islâmica está o que é declarado nela sobre a permissibilidade de quebrar o jejum para quem está doente ou viajando, e depois compensa os dias em que ele não jejuou após o Ramadan. Deus, Exaltado Seja, disse:

“Quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias”. .

(Al Bacara, 2:185)

Um dos exemplos de facilitação na adoração do Hajj é que Deus não obrigou a pessoa a realizar o Hajj se ele não fosse capaz, ele não tiver capacidade material ou de transporte e a habilidade física ou uma delas. Deus, Exaltado Seja, disse:

“A peregrinação à Casa é um dever para com Deus, por parte de todos os seres humanos, que estejam em condições de empreendê-la” .

(Ál „Imran, 3:97)

Um exemplo de facilitação na adoração do Hajj é também aquele que é incapaz de realizar o Hajj por causa de sua velhice ou incapacidade; ele pode delegar a outra pessoa para realizar o Hajj em seu nome, e a evidência disso é o que Ibn „Abbás (que Deus esteja satisfeito com

ele), narrou que uma mulher foi ter com o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) e disse: “Ó Mensageiro de Deus, a obrigação de Deus sobre seus servos durante o Hajj, atingiu meu pai estando ele um homem idoso que não consegue a utilizar o meio de transporte. Posso eu praticar a peregrinação em seu nome?” Ele disse: “Sim pode”.

Um exemplo de facilitação na adoração do jihad é que ele isentou do jihad os cegos, coxos e doentes. Ele disse em dois versículos do Alcorão:

“Não terão culpa o cego, o coxo, o enfermo”.

(Al Fath, 48:17)

Um dos exemplos de facilitação e a remoção de embaraço no capítulo sobre alimentos é que se a pessoa está prestes a morrer de fome e não encontra nada além de alimentos proibidos, como carne de animal morto ou de porco, é-lhe permitido que ele coma dela para satisfazer sua necessidade e não se expor ao perigo de morrer de fome, porque o mal de sua morte é maior do que o mal de comer de coisas proibidas.

Um dos exemplos de facilitação e remoção de embaraço na seção sobre bebidas é que se a pessoa está prestes a morrer de sede e não encontra nada além de uma bebida proibida, como vinho ou sangue, é-lhe permitido beber dela para satisfazer sua necessidade e não se expor ao perigo de morrer de fome, porque o mal de sua morte é maior do que o mal de beber o que Deus proibiu de beber.

18. Uma das características da Chari‟a islâmica é sua preocupação em estabelecer a crença nas almas e adverti-la do que contradiz sua origem ou sua perfeição, focando o Alcorão em conhecer a Deus com Seus Nomes e Atributos, como é evidente nos últimos versículos, e crer nos anjos, livros, mensageiros, no Último Dia e na predestinação, boa e má, e na ordem de crença na justiça dos Companheiros (que Deus esteja satisfeito com eles) e na advertência contra o cair no politeísmo e nas inovações e pecados maiores e menores.

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) exortou sua comunidade a confirmar o monoteísmo mesmo no último suspiro do homem neste mundo. Mu‟az Ibn Jabal (que Deus esteja satisfeito com ele) disse: “Eu ouvi o Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) dizer: „Aquele cujas últimas palavras foram: Não há outra divindade além de Deus, o paraíso é obrigatório para ele”

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) advertiu contra envolver-se com os meios que levam a cair no que contradiz o monoteísmo, que é o politeísmo. Em vez disso, ele advertiu contra o que estava no contexto da morte, que é o efeito mais grave sobre uma pessoa. Então, ele advertiu contra orar nos túmulos. Com base em „Aicha (que Deus esteja satisfeito com ela) ela disse: “O Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse em sua doença da qual ele não sarou: „Deus amaldiçoou os judeus e os cristãos que tomaram os túmulos de seus profetas como locais de oração. A sabedoria dessa proibição é que orar a Deus nos túmulos é um meio poderoso para adorá-los, porque o coração do adorador fica ligado aos túmulos.

E o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) advertiu contra as heresias, então ele disse: “Cuidado com assuntos recém-inventados, pois todo assunto recém-inventado é uma inovação, e toda inovação é um equívoco”.

E Deus, Exaltado Seja, advertiu contra praticar grandes pecados, dizendo:

“Se evitardes os grandes pecados, que vos estão proibidos, absolver-vos-emos das vossas faltas e vos proporcionaremos digna entrada (no Paraíso)”

(An Nissá, 4:31).

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) advertiu contra cometer pecados menores, dizendo: Cuidado com os pecados abomináveis, pois a semelhança dos pecados abomináveis é como um povo que desceu a um vale. Então veio aquele com as sua lenha, e aquele com sua lenha, para que eles Assassem o seu pão, e os pecados que são abomináveis quando cometidos por eles destruam aquele que os comete

19. Uma das características da Chari‟a islâmica é a  veracidade de suas profecias. Todo assunto futuro que a Chari‟a informou já está acontecendo ou acontecerá. Por exemplo, o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) lamentou o Negus no dia em que ele morreu enquanto ele estava na Abissínia, e o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) em Madina, e ele ofereceu a oração fúnebre por ele à revelia.

E no Sahih al-Bukhari com base em Anas (que Deus esteja satisfeito com ele) que o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) enviou um exército para a Batalha de Mu‟ta, então ele contratou Zaid ibn Háriça contra eles, e os instruiu que se Zaid fosse ferido, então seu líder seria Ja‟far, e se Ja‟far fosse ferido, então seu líder seria Abdullah ibn Rawaha, e enquanto os Companheiros estivam em Madina com o Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) ele lamentou Zaid, então Ja‟far, então Ibn Rawaha enquanto ele estava sentado em Madina.

E quando o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) se  instalou em Badr antes da batalha, ele especificou os  lugares onde algumas das cabeças dos politeístas foram  mortas. Com base em Anas ibn Málik, com base em Ômar  ibn Al-Khattab, que o Mensageiro de Deus  Deus o  abençoe e lhe dê paz) estava nos mostrando as vítimas do  povo de Badr antes, dizendo: Aqui morrerá fulano amanhã  Se Deus quiser.

Ômar disse: “Por aquele que o enviou com a verdade; Eles não houve erro no que o Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) determinou para eles.”

20. Entre as características da Chari‟a islâmica está sua negação de superstições e mitos, e sua declaração de sua  invalidade, e entre isso está a magia, pela qual o mago usa  os demônios para realizar seu desejo, e os demônios não o  servem exceto que ele os adora.

Entre os mitos que o Islam repreende está a  Adivinhação, que é buscar o conhecimento do que está no invisível, e informar o que está na consciência, e ambas - ou seja, magia e adivinhação - são estritamente proibidos. Certamente, cometê-los é um dos anuladores do Islam, porque só Deus conhece o invisível, pois é uma das características de Deus. Ele, Glorificado e Exaltado Seja, disse:

“Dize: Ninguém, além de Deus, conhece o mistério dos céus e da terra”

(An Naml, 27:65)

Quem alegar isso para si, alega parcialidade a Deus na questão do conhecimento do Invisível e desmente o Alcorão.

21. Entre as características da Chari‟a islâmica é que ela incluiu as belezas das leis anteriores e aboliu os fardos e os grilhões que Deus impôs ao povo dessas leis como punição por sua desobediência. O Todo-Poderoso disse ao descrever Seu Profeta: O Exaltado Seja disse ao descrever Seu Profeta:

“Alivia-os dos seus fardos e livraos dos grilhões que os deprimem”

(Al A‟raf, 7:157).

Ou seja que a característica do Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) é que sua religião é fácil, tolerante, sem dificuldades ou fardos pesados.

22. Uma das características da Chari‟a islâmica é que ela revoga as leis anteriores, disse o Exaltado Seja:

“Em verdade, revelamos-te o Livro corroborante e preservador dos anteriores.” .

Al Má‟ida, (5:48)

Previous article Next article

Articles dans la même catégorie

Site de soutien au Messager d'Allah MuhammadIt's a beautiful day